O que é cobrado na conta de luz? Conheça os componentes da tarifa de energia

Compartilhe:
Fim da Publicidade

Sabia que você não paga apenas pelo custo da eletricidade? Veja quais os encargos e tributos são incluídos na cobrança


A conta de luz do consumidor não é composta apenas pelo consumo mensal de energia. Ela incluiu outros encargos, tributos e despesas relacionados com a geração, transmissão e distribuição de energia. É justamente por isso que dizemos que um sistema de energia solar pode reduzir em 90% a despesa do consumidor, mas não pode zerar a conta mesmo que a economia seja maior que o consumo.

A tarifa de energia é dividida em dois componentes principais:

TE: é a tarifa de energia, que congrega todos os custos referentes a eletricidade. É o valor determinado em R$/MWh referente ao consumo. 

TUSD: é a tarifa de uso do sistema de distribuição, que reúne os custos referentes ao transporte da energia, divididos em Fio A (custo do uso de redes de distribuição ou de transmissão de terceiros) e Fio A (custo do serviço prestado pela própria distribuidora)

Além desses dois elementos, os governos federal, estaduais e municipais incluem encargos e tributos na conta de luz. Conforme o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), esses impostos representam mais de 40% da conta de luz.

Incidem na conta de luz os seguintes encargos:

  • Conta de Consumo de Combustíveis (CCC)
  • Conta de Desenvolvimento Energético (CDE)
  • Taxa de Fiscalização de Serviços de Energia Elétrica (TFSEE)
  • PROINFA
  • Reserva Global de Reversão (RGR)
  • Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH)
  • Encargos de Serviços do Sistema (ESS)
  • Operador Nacional do Sistema (ONS)
  • Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética (P&D/EE)
  • Encargo de Energia de Reserva (EER)

Também são embutidos tributos federais, estaduais e municipais na conta de luz:

  • PIS – Programas de Integração Social
  • Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social 
  • Custeio do Serviço de Iluminação Pública – CIP
  • ICMS – Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços

Custo de disponibilidade

Para se beneficiar da energia solar e obter economia na conta de luz, é necessário conectar o gerador fotovoltaico na rede de distribuição e fazer parte do sistema de compensação de energia elétrica (SCEE). Toda energia que produzida pela placa solar que não é consumida na própria residência, é injetada na rede, criando créditos que são abatidos na conta de luz.

FIM PUBLICIDADE

Um consumidor de energia elétrica não pode escolher se desconectar da rede da concessionária de distribuição. Além disso, esse fornecimento externo é necessário durante a noite, quando o painel solar não produz energia.

Mesmo que o consumidor consiga injetar mais energia na rede de distribuição do que consome ou não faça uso de energia elétrica que não seja a produzida pelo sistema fotovoltaico, ele terá que pagar pelo custo de disponibilidade para a concessionária de distribuição. O custo de disponibilidade é o valor mínimo faturável que o consumidor deve pagar pela infraestrutura de distribuição de energia.

Quem tem energia solar paga por iluminação pública?

Possuir um sistema de energia solar fotovoltaica não isenta um consumidor de cobranças de impostos e tributos municipais, estaduais e federais. Por isso, quem possui energia solar, também deve pagar pela contribuição para iluminação pública (CIP).

Apesar de ter que arcar com a cobrança de impostos e custos do uso da rede, o uso da energia solar ainda é extremamente vantajoso para o consumidor, permitindo redução de 90% na conta de luz, trazendo economia e previsibilidade orçamentária.

A energia solar também é uma ferramenta para proteger o consumidor de futuros aumentos na conta de luz. Um estudo da consultoria Volt Robotics estima que a tarifa de energia terá um aumento de 16,6% no Brasil entre 2022 e 2030. A estimativa leva em conta a evolução de custos para baixa tensão em 26 distribuidoras que representam 90% do mercado do país.

A pesquisa contabilizou o impacto de diferentes componentes na variação de custos, como encargos, transmissão, energia e distribuição, além de simular o comportamento do consumidor de energia nos próximos anos.

Fonte: https://www.portalsolar.com.br/noticias/mercado/consumidor/o-que-e-cobrado-na-conta-de-luz-conheca-os-componentes-da-tarifa-de-energia


Energia Solar Compartilhada sem investimentos ou obras!

Quer começar a
economizar agora?

Insira seus dados abaixo que a nossa equipe entra em contato e cuida do restante.


CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Área de comentários

Seus comentários são moderados para serem aprovados ou não!
Alguns termos não são aceitos: Palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político.

Os comentários e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça sua contribuição de forma construtiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSINE NOSSO INFORMATIVO

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, todas as semanas.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

Comunidade Energia Limpa Whatsapp.

Participe da nossa comunidade sustentável de energia limpa. E receba na palma da mão as notícias do mercado solar e também nossas soluções energéticas para economizar na conta de luz. ⚡☀

ASSINE NOSSO INFORMATIVO

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, todas as semanas.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

RSS
Facebook
Instagram
YouTube