Placas solares terão aumento de imposto de importação em 2024

Imagem: Freepik
Compartilhe:
Fim da Publicidade

Decisão do Gecex elevará tarifa de 6% para 10,8% em 1º de janeiro; cotas foram estabelecidas até 2026 para permitir transição gradual ao mercado

O imposto de importação de painéis solares terá aumento no Brasil a partir de 1º de janeiro de 2024. Em reunião realizada na terça-feira (12/12), o Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) a alteração que elevará a tarifa de 6% para 10,8%.

Conforme o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), foi decidido pelo fim da redução da tarifa de importação dos painéis montados, já que existe produção similar no Brasil, e pela revogação de 324 ex-tarifários desse mesmo produto que tinham redução a zero da tarifa.

Assim, a compra dos módulos no exterior voltará a recolher imposto de importação pela Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul. Para os ex-tarifários revogados, a medida começa a valer dentro de 60 dias.

Para que o mercado tenha tempo de se adaptar às novas regras, o Gecex estabeleceu também cotas de importação a 0%, em valores decrescentes até 2027. As cotas serão de: US$ 1,13 bilhão entre janeiro e junho de 2024; US$ 1,01 bilhão entre julho de 2024 e junho de 2025; US$ 717 milhões entre julho de 2025 e junho de 2026; e US$ 403 milhões entre julho de 2026 e junho de 2027.

Imagem: Shutterstock

O imposto de importação de painéis solares terá aumento no Brasil a partir de 1º de janeiro de 2024. Em reunião realizada na terça-feira (12/12), o Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) a alteração que elevará a tarifa de 6% para 10,8%.

Conforme o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), foi decidido pelo fim da redução da tarifa de importação dos painéis montados, já que existe produção similar no Brasil, e pela revogação de 324 ex-tarifários desse mesmo produto que tinham redução a zero da tarifa.

Assim, a compra dos módulos no exterior voltará a recolher imposto de importação pela Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul. Para os ex-tarifários revogados, a medida começa a valer dentro de 60 dias.

FIM PUBLICIDADE

Para que o mercado tenha tempo de se adaptar às novas regras, o Gecex estabeleceu também cotas de importação a 0%, em valores decrescentes até 2027. As cotas serão de: US$ 1,13 bilhão entre janeiro e junho de 2024; US$ 1,01 bilhão entre julho de 2024 e junho de 2025; US$ 717 milhões entre julho de 2025 e junho de 2026; e US$ 403 milhões entre julho de 2026 e junho de 2027.

Reação do setor solar

O presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia, classificou a decisão como ruim para o setor. “Ela vai na contramão do incentivo às fontes renováveis e da transição energética sustentável do país e do mundo.”

Em vídeo divulgado pela entidade, o dirigente ressaltou que as cotas permitem ao mercado uma transição gradual para evitar o cancelamento de projetos em andamento e de novos projetos. “Isso ajudará a salvar investimentos e empregos verdes no nosso país.”

Em relação a revogação de 24 dos 793 ex-tarifários de painéis solares vigentes no Brasil, Sauaia afirmou que a Absolar está aguardando a publicação oficial das resoluções da reunião do Gecex para avaliar a lista e comparar com os efetivamente utilizados pelo setor.

“Assim, poderemos confirmar se o ex-tarifários indicados pela Absolar ao MDIC como fundamentais para o setor foram preservados ou prejudicados e quais os efeitos práticos dessa revogação para o mercado”, detalhou o dirigente.

Em novembro, a Absolar protocolou pleitos de desabastecimento junto ao Governo Federal e ao Mercosul, via a Câmara de Comércio Exterior (CAMEX), com o intuito de proteger o setor fotovoltaico brasileiro contra riscos de aumento de impostos sobre módulos fotovoltaicos importados, com a ameaça da derrubada de ex-tarifários vigentes e em uso no mercado.

Sauaia ressaltou que esses pleitos continuam em tramitação e que a Absolar solicitou uma cota de importação maior do que a aprovada pela GECEX na reunião. A Absolar disponibilizou um tutorial e um modelo de carta de apoio aos pleitos de desabastecimento que podem ser enviadas por empresas do setor solar.

O prazo de envio é até 29 de dezembro. Para conferir os documentos para participar do pleito, acesse o link: https://lnkd.in/d5JZCD3U

Quer saber quanto custa instalar seu
Sistema Solar?

Vamos precisar coletar algumas informações básicas, preencha os dados abaixo para nossos Epecialistas dimensionar sua Usina Solar sem compromisso com economia de até 95%.
"Sem compromisso, totalmente GRATUITO"

Fonte: https://www.portalsolar.com.br/noticias/politica/executivo/paineis-solares-terao-aumento-de-imposto-de-importacao-em-2024

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Área de comentários

Seus comentários são moderados para serem aprovados ou não!
Alguns termos não são aceitos: Palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político.

Os comentários e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça sua contribuição de forma construtiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSINE NOSSO INFORMATIVO

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, todas as semanas.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

Comunidade Energia Limpa Whatsapp.

Participe da nossa comunidade sustentável de energia limpa. E receba na palma da mão as notícias do mercado solar e também nossas soluções energéticas para economizar na conta de luz. ⚡☀

ASSINE NOSSO INFORMATIVO

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, todas as semanas.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

RSS
Facebook
Instagram
YouTube