Crescimento de 60% em abril em energia solar registra boletim da CCEE

Compartilhe:
Fim da Publicidade

Brasil fecha o quarto mês do ano com estabilidade no consumo de energia, aponta estudo da Câmara de Comercialização

O Brasil encerrou o mês de abril com estabilidade no consumo de energia elétrica, com 65.265 MW médios – um volume semelhante ao que foi registrado no mesmo período de 2022, segundo novo boletim divulgado pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).  

Desse total, 24.214 MW médios foram utilizados pelo Mercado Livre, que fornece eletricidade para a indústria e grandes empresas, como shoppings e redes de varejo. O volume representou um leve aumento de 0,4% frente ao mesmo período do ano passado.

O demais 41.051 MW médios foram direcionados ao mercado regulado, no qual estão as residências e pequenos comércios, registrando uma ligeira queda de 0,2% no comparativo anual.

De acordo com a CCEE, no caso do mercado regulado, a demanda poderia ter sido 3,4% maior em abril se não fossem os painéis solares instalados na modalidade de GD (geração distribuída).

Isso ocorre, pois nesse tipo de sistema os consumidores contam com produção própria de energia em boa parte do dia e dependem menos do SIN (Sistema Interligado Nacional).

Geração de energia

De acordo com o estudo da CCEE, as hidrelétricas forneceram aproximadamente 53.828 MW médios para a rede elétrica em abril e recuaram 1% na matriz. 

Já as usinas de geração térmica registraram um aumento de quase 15% por causa de uma participação maior das usinas a biomassa da cana-de-açúcar.

FIM PUBLICIDADE

As fontes alternativas seguem com participação significativa na produção de energia elétrica. Os parques eólicos entregaram 7.002 MW médios, apesar de um declínio de 2% no comparativo anual.

Por sua vez, as fazendas solares geraram mais de 2.001 MW médios em abril deste ano, um volume quase 60% acima do registrado no mesmo período do ano passado.

Na avaliação regional, as maiores altas por demanda de energia ficaram concentradas nas regiões Nordeste e Norte, influenciadas por avanços no Mercado Livre e por temperaturas acima da média registrada no mesmo período do ano passado, cenário que aumenta o uso de equipamentos de refrigeração, como o ar-condicionado

Em relação aos declínios, as regiões Sudeste e Centro-Oeste tiveram a menor demanda por causa do clima mais ameno. O Espírito Santo teve a maior queda, de 4,7%, seguido por Mato Grosso do Sul (-3,9%) e Rio de Janeiro (-3,8%).

Fonte: https://canalsolar.com.br/boletim-da-ccee-energia-solar-registra-crescimento-de-60-em-abril/

A Melhor Plataforma de Energia Solar do Brasil

Seja um Consultor Energy e fature acima de R$150 mil por mês!
Empreenda em um dos setores que mais cresce no Brasil, com baixo risco e alta lucratividade. Saiba mais.

Chegou a sua oportunidade Lucrativa!

Vamos entrar em contato, mas antes preencha os dados abaixo para ter acesso ao nosso Sistema e receba sem compromisso nosso material exclusivo de como ganhar dinheiro com o SOL.
"Construa seu Patrimônio Recorrente!"


Microfranquia iGreen Energy

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Área de comentários

Seus comentários são moderados para serem aprovados ou não!
Alguns termos não são aceitos: Palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político.

Os comentários e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça sua contribuição de forma construtiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ASSINE NOSSO INFORMATIVO

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, todas as semanas.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

Comunidade Energia Limpa Whatsapp.

Participe da nossa comunidade sustentável de energia limpa. E receba na palma da mão as notícias do mercado solar e também nossas soluções energéticas para economizar na conta de luz. ⚡☀

ASSINE NOSSO INFORMATIVO

Inscreva-se para receber conteúdo exclusivo em seu e-mail, todas as semanas.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

RSS
Facebook
Instagram
YouTube